Voltar

15/08/2019 | Camila Almeida

GARIMPO 06 – Storytelling

Essa semana no Garimpo escolhemos falar sobre o tema Storytelling. Isso porque o conceito de storytelling, que vem do inglês e significa literalmente “contação de história”, se conecta muito com processos de transição, aprendizado e desenvolvimento. 

Contar histórias é uma habilidade cognitiva exclusiva do ser humano, ela vem da nossa capacidade de criar e imaginar, sobre a qual já compartilhamos uma série de conteúdos no Garimpo 05. Essa habilidade única que temos de trabalhar com uma realidade não objetiva, de sermos inventivos, teve e tem uma importância determinante no desenvolvimento da humanidade e da sociedade, que foi formada à partir das histórias contadas e transmitidas de geração para geração. São as histórias que contamos uns aos outros e a nós mesmos que reafirmam ou questionam nossas crenças e valores, que constroem a nossa identidade e que dão significado às nossas vidas. Mesmo aquilo que consideramos socialmente verdade ou mentira na política, na economia, na religião, é resultado, entre outras coisas, do poder da narrativa e do storytelling.

No mundo do entretenimento, seja em filmes, animações, comédias, grandes palestras ou apresentações em cima de um palco, o poder do storytelling é evidente e incontestável. Entender como isso funciona, como e porque reagimos e nos emocionamos, nos permite refletir sobre o poder das histórias que nós absorvemos ou construímos em nossas vidas, e como interpretamos cada uma delas. Os elementos que tornam uma história poderosa são os mesmos que podem nos ajudar a ressignificar nosso papel e nossas ações na sociedade, no trabalho, na família, e podem nos inspirar a sair dos ciclos viciosos e do piloto automático, para criar os pontos de virada que caracterizam a mágica do storytelling. E assim, nos tornarmos criadores e protagonistas da nossa própria história.

Para esse processo, de construção da nossa história pessoal, é importante entender os aspectos técnicos do storytelling, mas principalmente entender que se trata de um processo de autoconhecimento. Se empoderar da nossa própria história é um desafio que requer auto compaixão e empatia, se permitir exercitar o desapego e a vulnerabilidade.

Separamos alguns conteúdos para quem se interessa por aprofundar os aprendizados sobre esse tema:

– O TEDx de David JP Phillips nos mostra a relação entre neurobiologia e “A ciência mágica do storytelling”;

Neste podcast, “Storytelling, qual é a história da sua vida?”, o Marcelo Andrighetti é entrevistado por Luciano Vicenze no canal Software Mental;

Andrew Stanton, escritor e diretor de Toy Story e WALL-E, conta neste TED “As pistas para uma grande história”;

E no artigo da Paty Cozer, no blog da Narrative, ela conta “O que Nanette nos ensina sobre o verdadeiro storytelling”;

– E tem este outro artigo dela, que mostra “O Mapa da Narrativa: pratique o Storytelling para ressignificar sua história”;

O imprescindível livro O Herói de Mil Faces”, de  Joseph Campbell, no qual ele cunhou o conceito da Jornada do Herói;

E a animação “What makes a hero” produzida por Matthew Winkler e Kirill Yeretsky que nos leva pelos passos da Jornada do Herói;

A fala da ativista Sisonke Msimang, no TEDWomen, em que ela faz o chamado “Se uma história te comove, reaja a ela”;

E mais um artigo da Paty Cozer, da Narrative, pra lembrar que “Storytelling não muda o mundo, mas as pessoas sim”;

– O post no Medium da NexoHw, sobre “As novas formas de contar a sua história: do storytelling ao autoconhecimento”;

– E o texto “Por que o storytelling é a nossa maior força” do escritor e instrutor Nano Fregonese.

O poder do storytelling pode ser aplicado à história de vida de qualquer pessoa, grupo, organização ou iniciativa. Podemos observar e praticar a aplicação do storytelling em diversas áreas:

O artigo “Storytelling | Criar e narrar histórias, transformar ouvintes”, da escritora Clara Haddad trata sobre essa aplicação em diversas áreas;

O texto de Mauri Ribeiro fala sobre “O Storytelling e a importância para a narrativa dentro do design”;

Alexandre Bueno escreve sobre “O podcast de storytelling como ferramenta jornalística”;

Na série de posts “A Jornada do Herói em Sprints”, Alexandre Donegá mostra como ela pode transformar um time;

Neste vídeo, Joni Galvão fala sobre “Storytelling na Educação”;

E até mesmo na Política, como lembra Barack Obama ao contar “A história do ‘Fired up! Ready to go!’”.

E aí, curtiu esse post? Se quiser contribuir, esse é um espaço colaborativo e nós te convidamos a compartilhar nos comentários aquilo que você garimpou de interessante.

Nos vemos no próximo Garimpo 😉

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue

Fale com a gente

São Paulo

Rua Francisco Isoldi, 118 - Vila Madalena

(11) 2737-5706

Florianópolis

Av. Prof. Osmar Cunha, 416 - Sala 302

(48) 3024-3084