Voltar

27/09/2019 | Camilla Casas

GARIMPO 08 – Fazendo as conexões

Hoje se completam 4 meses desde que começamos a compartilhar por aqui alguns dos artigos, documentários, podcasts, vídeos, e demais conteúdos que a SKEP vai selecionando nos processos de curadoria para trazer visões complementares, convergentes e divergentes, sobre temas que fazem parte das Jornadas de aprendizado dos nossos clientes. Nesses 4 meses de Garimpo, escolhemos focar em conteúdos relacionados a temas que consideramos  fundamentais de serem aprofundados por todas as pessoas que estão vivendo ou querem viver um processo de desenvolvimento profissional e transição de vida. 

 

 

Qualquer que seja a transição que quisermos fazer na nossa carreira ou profissão, e portanto na nossa vida, vai requerer um ato de coragem. Por isso esse foi o tema do primeiro post do Garimpo, trazendo conteúdos que abordam esse conceito não do lugar da “ausência de medo” e sim sobre a coragem necessária para reconhecermos, entendermos e acolhermos os nossos medos, para ressignificarmos a forma como lidamos com eles. 

 

 

Quando entendemos os nossos medos e reconhecemos nossas vulnerabilidades, estamos nos conhecendo e nos aceitando melhor como humanos. Isso é extremamente importante em momentos de transição profissional, que são marcados pela necessidade de sairmos da nossa zona de conforto e nos movermos sentido às zonas de aprendizagem, desafio, superação e crescimento, mesmo com todas as inseguranças e incertezas que isso vai nos gerar. Não há como realizar uma transição verdadeira sem encarar nossas fragilidades como parte de quem somos, e foi por isso que dedicamos o Garimpo 03 ao tema da autocompaixão e ao exercício de observarmos nossas reais necessidades e sentimentos para conseguirmos levar a vida com auto-respeito, auto empatia, autocuidado e autoaceitação.

 

 

Aprender com as nossas próprias fragilidades e potencializar as nossas fortalezas exige o desenvolvimento de certas habilidades técnicas e características comportamentais, para as quais talvez nunca tenhamos olhado ou tido oportunidade de trabalhar durante toda uma vida. No Garimpo 04 trouxemos conteúdos do campo da neuroplasticidade, com o objetivo de aprofundar a conversa sobre como funciona o processo de aprendizado à partir de embasamentos científicos e propondo a quebra de tabus como “já passei da fase de aprender” ou “sou muito velho para mudar alguns hábitos”. Estamos constantemente em processo de aprendizado porque somos capazes de aprender a todo o momento e em todas as fases da vida, tudo à nossa volta pode gerar aprendizado. Para isso precisamos estar abertos, atentos e principalmente, saber o que nos motiva, o que faz sentido aprender e como podemos nos estimular para absorver e praticar o que realmente queremos e precisamos.

 

 

Fica mais fácil se desenvolver, como pessoa e como profissional, quando entendemos o que mais faz sentido aprender de acordo com as nossas necessidades, desafios e vontades. E nessa busca pelo aprendizado daquilo que realmente importa, também é muito importante acessarmos nosso lado criativo, porque sim, todo somos criativos. Esse foi o tema do Garimpo 05, a capacidade humana da criatividade, que assim como um músculo do nosso corpo precisa ser estimulada ao longo da vida. Os conteúdos exploraram a criatividade como uma habilidade presente em todas as pessoas e algo que é parte de um processo construído. Porque ser criativo não é ter uma ideia à partir de algo inexistente, ideias vem das referências e estímulos externos que recebemos somados às nossas próprias percepções e experiências.

 

 

É da capacidade humana de criar que nasce a capacidade humana de fazer. No Garimpo 02 trouxemos conteúdos sobre a cultura maker e o conceito de faça você mesmo (DIY). O tema aqui leva a duas grandes provocações, a primeira é a capacidade que temos de fazer nós mesmos coisas que normalmente terceirizamos para outras pessoas. E o segundo ponto é que, para fazer você mesmo, você precisa entender como as coisas funcionam e os sistemas nos quais operam. Num nível mais estrutural, portanto, para fazer uma transição que seja inovadora e tenha impacto, para você e/ou para o mundo, é necessário entender o sistema daquilo que você está querendo mudar para então fazer, você mesmo, essa mudança. 

 

 

O caminho da transição começa a ser trilhado antes mesmo de algumas tomadas de decisão, pois já estamos vivendo um processo de transformação quando começamos a nos questionar. No Garimpo 06 nós trouxemos o storytelling como tema, porque é a contação de histórias que torna possível conhecer o que já foi feito por outras pessoas, além de ser uma forma de se compartilhar experiências vividas, gerando inspiração e referências para trilhar novos caminhos. Mas acima de tudo, porque é fundamental saber contar e valorizar a sua própria história e também entender que é possível criar e se tornar protagonista do seu processo de transição.

 

 

É contando e criando a nossa história que percebemos a importância de olhar com atenção e ressignificar a maneira como nos relacionamos com nós mesmos, com nosso círculo familiar, amigos, colegas de trabalho e com o todo da sociedade à qual pertencemos. Nosso último Garimpo de 2019 trouxe conteúdos relacionados a esse aspecto da comunicação, e sobre como podemos nos comunicar com mais autenticidade e compassividade. Sabermos nos comunicar com empatia, amor, compreensão e humildade, é a base para construir diálogos que gerem conexões, e por isso é algo tão necessário em um momento de transição, quando estamos buscando aquilo que faz mais sentido para cada um de nós, para as pessoas que amamos e para a sociedade em que vivemos. 

 

Com esse texto encerramos o primeiro ciclo do nosso Garimpo. Esperamos que os conteúdos compartilhados tenham proporcionado reflexões e aprendizados relevantes para o seu processo.

O Garimpo volta em breve com novas séries de conteúdos curados pela SKEP. 

Nos vemos na próxima temporada. 😉

 

Escrito por Camilla Casas e David Frenkel 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue

Fale com a gente

São Paulo

Rua Francisco Isoldi, 118 - Vila Madalena

(11) 2737-5706

Florianópolis

Av. Prof. Osmar Cunha, 416 - Sala 302

(48) 3024-3084